O açude Orós, segundo maior reservatório do Ceará, ultrapassou 70% de sua capacidade após 12 anos. — Foto: Wandenberg Belem/Sistema Verdes Mares

Após 12 anos, açude Orós ultrapassa 70% de capacidade

O açude Orós, segundo maior reservatório do Ceará, ultrapassou 70% de sua capacidade na última quarta-feira (24). É a primeira vez que o açude atinge a marca após 12 anos, segundo a Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh). Última vez foi no dia 25 de setembro de 2012, quando registrou 70,50%. O Orós sagrou pela última vez em 8 de março de 2011.

 

Outro dado importante é que o reservatório registrou aporte considerável em 2024 e ultrapassou a marca de recuperação de 2023. Segundo a Cogerh, o Orós estava com 52,67% de sua capacidade em 1º de janeiro deste ano. Agora, o açude se encontra com 70,5%, um aporte de 17,83% em quase quatro meses, o que representa um aumento de 345,96 milhões de metros cúbicos de água.

 

O reservatório está com pouco mais de 1,367 bilhão de m³ acumulados, superior ao aporte máximo registrado em 2023, quando o açude alcançou 67,52% de sua capacidade (1,309 bilhão de m³), em 20 de maio daquele ano.

 

Açude Orós

 

O Açude Orós fica a 450 km de Fortaleza e tem como finalidades a perenização do Rio Jaguaribe, irrigação do Médio e Baixo Jaguaribe, piscicultura, culturas agrícolas de áreas de montante, turismo e aproveitamento hidrelétrico.

 

A barragem, que já ocupou o posto de maior reservatório do Ceará até 2002, ano em que o Castanhão foi construído, atingiu duas expressivas marcas este ano: o reservatório mais que dobrou em 2022 e atingiu um volume que não era alcançado desde 2014, ultrapassando o índice de 49% de volume hídrico acumulado.

 

O Orós tem capacidade para 1,94 bilhão de m³ água, fazendo parte do trio de açudes do Estado que comportam mais de 1 bilhão de m³, com o açude Castanhão (6,7 bilhões) e o açude Banabuiú (1,534 bilhão).

 

Precipitações acima da média

 

O resultado do bom abastecimento são as chuvas que a região recebeu nos primeiros meses do ano. A Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) aponta que na quadra chuvosa, o balanço de fevereiro mostrou precipitações acima da normalidade, com um desvio positivo de cerca de 90%.

 

Já em março, os acumulados ficaram dentro da média para o Ceará na totalidade, porém, com os melhores resultados observados na Região Centro-Norte.

 

O Castanhão, maior reservatório do país, tem atualmente 33% da sua capacidade, conforme a Cogerh; Já o Banabuiú se encontra com 41%.

 

Diminuição da seca

 

Mais da metade do território do Ceará não apresenta seca relativa, conforme o mapa mais recente do Monitor de Secas.

 

No comparativo com o mês de fevereiro, março teve variação absoluta de 33,95%, isto é, aumentou de 23,5% para 57,45%. A porção do Ceará sem seca relativa está concentrada nas regiões Centro-Norte do Estado.

 

(Fonte: G1 Ceará)

Outras Notícias

Governo do Ceará quer aumentar ICMS para compras na Shopee, Shein e AliExpress

O Governo do Estado é favorável para que produtos que venham do exterior, comercializados por sites de e-commerce com...

Praia paradisíaca no Ceará tem concurso público com salários de R$ 5 mil

A prefeitura de Jijoca de Jericoacoara abriu concurso público com 301 vagas. Destas, 10 são destinadas a Pessoas com ...

Governo lança licitação para construção da 1ª etapa do ITA no Ceará

O Governo do Estado lançou a licitação para a escolha da empresa que será responsável pela elaboração do projeto e co...

Whindersson Nunes anuncia show em Fortaleza para doar dinheiro arrecadado ao Rio Grande do Sul

O humorista e digital influencer Whindersson Nunes anunciou que vai fazer um show em Fortaleza para arrecadar dinheir...